Will & Will, de John Green e David Levithan

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

A expectativa do livro, creio eu, para qualquer leitor que se deparou com essa obra foi de: um “romance gay, que bonitinho”. A verdade é que a história vai muito além disto, acho que sou uma das poucas pessoas que vão defender esta narrativa, no meio de tantas críticas negativas.

A história

O livro gira em torno de dois adolescentes, os Will Grayson da sinopse. Ambos os garotos são meio depressivos, um deles é diagnosticado e tem poucos amigos, diferente do outro Will Grayson que tem mais amigos, porém prefere seguir algumas regras de comportamento. Assim, não precisa se “preocupar” com o que as pessoas pensam.

Este Will, menos depressivo, é o melhor amigo de um garoto excêntrico e “exibido” Tinny Cooper, um garoto gay que quer contar sua vida em um musical no palco da escola. E é a partir daí que, realmente, a história se desenrola. Porque o livro não é apenas sobre um casal, mas sim sobre amizade, confiança, amor e diferenças entre as pessoas.

Já o outro Will, possui apenas uma amiga que se mostra bastante interessada nele. Porém, ele conhece na internet um garoto chamado Isaac, que o cativa extremamente. Então eles marcam um encontro, em uma loja sex shop em uma esquina qualquer de Chicago.

É onde tudo, realmente, começa.

A Leitura

O início pode ser meio maçante, porém ao decorrer da leitura quando se vai conhecendo profundamente cada personagem, a leitura se torna extremamente interessante. Você é capaz de perceber uma leitura simples, de fácil entendimento, agradável e engraçada em determinados pontos.

Para diferenciar os personagens tão similares, os autores foram audaciosos. Cada capítulo é narrado na perspectiva de um Grayson. Um capítulo escrito com mais cuidado e um outro um pouco “desleixado”, caracterizando a diferença entre os personagens, um mais “centrado” do que o outro. Afinal, cada pessoa é diferente da outra, mesmo sendo um homônimo.

O desfecho

Pelo que pude perceber muitos leitores acreditavam que o livro iria falar, apenas, sobre o relacionamento homossexual. O tema é abordado, mas de uma maneira tão saudável e sensível.

A história, como é conduzida, não é agressiva, é real. O amor entre as pessoas é real, e este é o ponto decisivo para que o livro não se torne um manual de como as pessoas devem entender quem se relaciona com outras pessoas do mesmo sexo. Isso é normal, as pessoas se apaixonam por outras pessoas. Não é o bicho de sete cabeças, que muitos “tentam” entender. Simplesmente acontece deste jeito para alguns.

O enredo é simples, a história também é. Mas, é contada de um jeito tão cativante, que não tem como se divertir ao conhecer esses Wills que são totalmente diferentes, mas possuem apenas uma coisa em comum, o destino em conhecer Tinny Cooper.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*
Website