Box braids: porque escolhi colocar as tranças no cabelo

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

Mudar o visual não é tão fácil quanto parece, exige pensar e repensar o que você quer mudar, como vai mudar e, principalmente, porque vai mudar. Para mim, ao menos, não foi fácil escolher colocar as tranças (box braids) no meu cabelo, porque eu estava domada pela química e a chapinha durante muitos anos.

Quase no final de 2016, por volta de setembro, comecei a de fato pensar em uma mudança. Já estava exausta de ter que fazer chapinha todos os dias e a cada dois meses estragar meu cabelo com química. Mas, e aí? Como mudar? Fazer a transição capilar? Eu queria mesmo deixar meus cachos a mostra de uma maneira tão falha pós-química? Colocar tranças? O que eu podia fazer? O que as pessoas iam achar?

Você precisa cuidar da sua autoestima

Batom vermelho e roupa curta não são sinônimos de piriguete e prostituta

Várias perguntas se passaram pela minha cabeça e pesquisei de tudo um pouco. Mas, o primeiro passo foi decidir que eu não queria mais esse cabelo de palha que meu cabelo tinha se tornado. Outra coisa, muito importante, foi que eu deveria fazer isso por mim, para me sentir bem comigo mesma e elevar a minha autoestima. Então, o que as pessoas pensariam não deveria me atrapalhar e muito menos me importar.

Box braids – tranças e rastafári

São nomes diferentes para o mesmo tipo de tranças, as tranças africanas, que trazem para a cultura negra um significado bastante simbólico. Em algumas culturas as tranças significam o status de poder, se uma mulher está procurando um marido e entre outras simbologias. Assumir as tranças é um ato político, uma vez que as tranças são enaltecidas na cultura negra. Mais um motivo para eu aderi-las.

Passo principal

Antes de colocar, eu pesquisei vários tipos de tranças e cores. E logo de cara apareciam meninas com box braids/tranças incríveis, uma mais linda que a outra. Daí a responsabilidade pesou: vou representar essa cultura tão bem como elas? Era muito estilo, muita autenticidade, muito empoderamento. Eu tenho isso? Sim, todas nós temos, só basta se jogar.

A mudança do cabelo de palha para as box braids

Foi o que eu fiz. Quis entrar 2017 totalmente plena e com visual novo. Fiz as tranças no dia 31 de dezembro e hoje em dia não quero mais trocar. Os próximos passos para a transição capilar, eu farei aos poucos. Estou tão apaixonada pelas minhas tranças que não pretendo tirá-las mais. Para continuar com a transição, pensei em deixar durante um ano, mas ainda tem tantas cores para usar, tantos comprimentos para testar, que fica difícil querer aposentar das tranças.

E é uma relação totalmente diferente da chapinha, porque as tranças trazem benefícios para a saúde do cabelo, diferente da química e da chapinha que enfraquece o cabelo, quebra e deixa em um estado difícil de recuperar. As tranças/box braids ajuda o cabelo a crescer, fortifica e ainda é fácil de cuidar.

Sem contar que, de fato, dá um mega UP no seu estilo, as box braids/tranças dão um estilo totalmente diferente, aumenta a autoestima, aproxima negras de outras negras e a fraternidade aumenta. É uma troca de experiência, não só sobre cabelos, mas sobre como ser uma mulher negra nos dias atuais e como o empoderamento feminino negro cresceu, as negras estão mais fortes ainda.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*
Website